Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Segunda, 25 Maio 2020
Nublado

18°C

Condeúba

Nublado

Umidade: 95%

Vento: 5 km/h

Curta Nossa Página

A situação de trabalhadores autônomos, informais, mães solteiras que sustentam a casa sozinhas dentre outros beneficiários do programa de auxílio financeiro lançado pelo governo Bolsonaro é de preocupação e vulnerabilidade social. Muitas pessoas ficaram sem renda devido ao fechamento do comércio e ao isolamento social que foi recomendado pelas autoridades de saúde para que se evitasse um avanço rápido do surto do COVID-19 e um consequente colapso no sistema de saúde.

Diante desse cenário de crise, o governo federal lançou nessa terça-feira (07) um aplicativo para que todos os beneficiários pudessem se cadastrar de forma fácil e rápida para ter acesso ao benefício. A ideia de executar todo o processo online é evitar filas e também intermediários, mas em Condeúba uma pessoa tem se aproveitado para ganhar algum dinheiro em cima dessa situação.

Um card está circulando nos grupos de WhatsApp com as informações de documentos necessários para o cadastro, um número de telefone e os valores. Para quem tem direito ao benefício de R$ 600,00, os "honorários" custam R$ 100,00 e para quem tem direito ao dobro do valor (no caso de mãe que são chefe de famílias), os "honorarios" também custam o dobro.

O FRC recebeu diversos prints de conversas e até um áudio da pessoa que fez o anúncio, solicitando que fosse divulgada a situação para que pessoas mais humildes não paguem por esse tipo de serviço que é ilegal e pode ser considerado criminoso.

Segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, em entrevista na manhã dessa terça-feira "a Agencia Brasileira de Inteligência e a Polícia Federal estão atuando na detecção de tentativas de fraudes a fim de garantir que o benefício chegue às mãos de quem precisa".

Saiba como fazer por conta própria

O aplicativo para cadastro de beneficiários que não estão na base de dados do governo - informais, microempreendedores individuais (MEI) e os contribuintes individuais do INSS - já está disponível para ser baixado mesmo por cidadão sem crédito em suas linhas de telefone. Um acordo realizado entre o governo e as operadores de celular viabilizou a obtenção e utilização do aplicativo gratuitamente e sem necessidade de saldo na operadora telefônica.

Baixe o aplicativo:

App Store: https://apps.apple.com/br/app/caixa-aux%C3%ADlio-emergencial/id1506494331

Google Play: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.gov.caixa.auxilio

Ou faça o cadastro pelo site https://auxilio.caixa.gov.br/

Para tirar dúvidas, foi lançado o número telefônico 111

Têm direito ao benefício as pessoas inscritas no Programa Bolsa Família, aquelas que fazem parte do cadastro de Microempreendedores Individuais (MEI), os contribuintes individuais do INSS, as pessoas inscritas no Cadastro Único até o último dia 20 de março e os informais que não fazem parte de nenhum cadastro do Governo Federal.

A pessoa também precisa ter mais de 18 anos, ser de família com renda mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135), além de não ter tido rendimentos tributáveis, em 2018, acima de R$ 28.559,70.

No caso dos beneficiários do Bolsa Família, se o auxílio emergencial for mais vantajoso que o valor recebido no programa, o pagamento será efetuado no valor mais vantajoso, ou seja, no mínimo R$ 600,00, automaticamente. Como os integrantes do Bolsa Família já estão no Cadastro Único, não será necessário pedir a alteração do benefício nem obter o aplicativo para fazer cadastro.

Entrada no Cadastro Único
A pessoa que se encaixa no perfil para receber o auxílio emergencial e não estiver no Cadastro Único deverá fazer uma autodeclaração por meio do aplicativo ou do site disponibilizados pela Caixa Econômica Federal.

O app permite que o Ministério da Cidadania e a Caixa Econômica Federal identifiquem os trabalhadores informais, os Microempreendedores Individuais (MEI) e os contribuintes individuais do INSS que se enquadram na lei e têm direito ao pagamento emergencial, mas não estão no Cadastro Único.

Portanto, os microempreendedores individuais (MEI) e os contribuintes individuais do INSS devem baixar o aplicativo criado pela Caixa e preencher os dados para cadastramento e posterior pagamento do auxílio de R$ 600.

O governo prevê que, após o cadastro realizado, o beneficiário receba o benefício em quatro ou cinco dias úteis. Mesmo quem fizer o cadastro após o início dos pagamento receberá as três parcelas do auxílio.

Cadastrados
Do total de pessoas que já constam no Cadastro Único, cerca de 75 milhões, já há 10 milhões cadastrados em fase final de avaliação, grupo que receberá o auxílio nos próximos dias.

Quem está no Cadastro Único e se enquadra no perfil para receber o auxílio emergencial, mas não recebe Bolsa Família, terá um calendário próprio de recebimento do benefício de R$ 600. Essas pessoas não vão necessitar baixar nem se cadastrar no aplicativo. Elas estão identificadas pelo Governo Federal e receberão o valor automaticamente.

Uma ex-atacante da equipe de futebol feminino de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, morreu vítima de dengue hemorrágica no último sábado (4).

A ex-atleta Ely Pites disputou o Campeonato Baiano de 2019 pelo Vitória da Conquista. Ela já passou pelo Juventude e também atuava como árbitra assistente em jogos amadores. Ely tinha 42 anos e estava internada no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC).

O índice de infestação do mosquito Aedes aegypti na cidade aumentou para 6,6%, enquanto o nível tolerado pelo Ministério da Saúde é de 1%. Segundo dados da prefeitura da cidade, nos primeiros três meses deste ano foram mais de 400 notificações de dengue no município. Eles são do último levantamento divulgado no dia 25 de março deste ano.

Os bairros da cidade com maior índice de infestação são: Urbis IV (20%), Cruzeiro (15,5%), Jardim Guanabara (15,5%) e Loteamento Conquistense (15,3%).

FONTE: G1

O governo começa a pagar na quinta-feira (9) a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para pessoas inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) com conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa Econômica Federal. Para os clientes dos demais bancos, o pagamento será feito a partir do dia 14 deste mês.

O segundo pagamento do benefício de R$ 600 ocorrerá entre 27 e 30 de abril, conforme a data de aniversário dos beneficiários. E a última parcela será paga de 26 a 29 de maio. A ideia é que todo o pagamento do benefício – as três parcelas de R$ 600 - seja feito em cerca de 45 dias, totalizando a liberação R$ 98 bilhões para 54 milhões de pessoas.

Hoje (7) foram lançados o site da Caixa e aplicativos para iOS e Android para os trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores individuais [MEI] e contribuintes da Previdência que ainda não têm informações no CadÚnico. O cadastramento também é necessário para as pessoas que não estavam no CadÚnico até o dia 20 de março. Quem não sabe se está no CadÚnico pode conferir a situação ao digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) no aplicativo.

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) atualizou no início a tarde desta terça-feira (7) o número de casos do novo coronavírus no estado. De acordo com a pasta, são 456 registros de pessoas infectadas.

Entre os casos, 106 pessoas estão curadas e 51 estão internadas, sendo 29 em UTI. 2.510 casos foram descartados e houve onze óbitos, sendo nove notificados em Salvador, um em Utinga e outro em Itapetinga.

Os números representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais. Um novo boletim deve ser divulgado às 17h.

FONTE: Bahia Notícias

A partir das 9h de hoje (7), de 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão baixar o aplicativo da Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial.

O auxílio - de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras - será pago por pelo menos três meses para compensar a perda de renda decorrente da pandemia de coronavírus.

A Caixa também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro. Detalhes como o nome do aplicativo, o endereço do site e o número da central telefônica serão divulgados pelos ministros da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e da Economia, Paulo Guedes; pelo presidente da Caixa, Pedro Guimarães; e pelo presidente do Dataprev, Gustavo Canuto, em evento nesta manhã no Palácio do Planalto.

Deverão cadastrar-se trabalhadores autônomos não inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e que não pagam nenhuma contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Quem não sabe se está no CadÚnico pode conferir a situação ao digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) no aplicativo.

Após as informações de que o presidente Jair Bolsonaro pensava em demiti-lo (leia mais aqui), o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta confirmou nesta segunda-feira (6) a continuidade no cargo. A informação foi confirmada em entrevista coletiva aos jornalistas após reunião do ministro com o chefe de Estado.

Mandetta admitiu a tensão pela possibilidade em sair do cargo e agradeceu à equipe que “ajudou a fazer a limpeza das gavetas”, mas garantiu que vai continuar trabalhando contra o coronavírus. “[As críticas] Têm sido uma constante no ministério. Adotaram uma determinada linha de termos muitas vezes que voltar, fazer contrapontos, para poder reorganizar a equipe que fica numa sensação de angústia”, declarou.

O titular da pasta afirmou que o trabalho nesta segunda rendeu abaixo do esperado pois a equipe estava com a “cabeça avoada” com as informações de que Bolsonaro poderia coloca-lo para fora. “É muito difícil num momento em que todos estão com os nervos a flor da pele pelos mais diversos motivos. É muito difícil trabalhar nesse sistema aonde a gente não sabe como vai ser o próximo dia ou a próxima semana. A gente não sabe se a doença vai se comportar igual se comporta nos outros países”, comentou.

O WhatsApp informou nesta terça-feira (7) que adotou novas medidas para evitar o compartilhamento de informações falsas pela plataforma em meio à pandemia do novo coronavírus. Agora uma mensagem que não foi criada pela pessoa que irá reenviá-la só poderá ser encaminhada para um destinatário por vez.

Por meio de nota divulgada em seu site, o aplicativo informou que também passará a usar a sinalização de setas duplas para indicar que a mensagem recebida não foi criada por quem a enviou.

"Geralmente, as mensagens encaminhadas muitas vezes podem conter informações falsas e não são tão pessoais quanto as mensagens típicas enviadas pelos seus contatos no WhatsApp. Agora, atualizamos o limite de encaminhamento para que essas mensagens só possam ser encaminhadas para uma conversa por vez", diz comunicado.

Segundo o WhatsApp, não é ruim que os usuários encaminhem informações úteis, vídeos divertidos, pensamentos ou orações. "Entretanto, temos visto um aumento significante na quantidade de mensagens encaminhadas que, de acordo com nossos usuários, podem contribuir para a disseminação de boatos e informações falsas."

Redução do limite de reenvio em 2019

Em janeiro de 2019, o WhatsApp já tinha decidido mudar as regras de encaminhamento de mensagens. Na ocasião, caiu para cinco o total de destinatários por vez que poderiam receber uma mensagem encaminhada por alguém que a recebeu de outra pessoa.

"No ano passado, quando criamos o limite de encaminhamento para conter a disseminação de notícias falsas, ajudamos a diminuir em 25% o número de mensagens encaminhadas em todo o mundo", diz a nota.

FONTE: G1

O balanço dos casos de Covid-19 divulgados pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (6) aponta:

·553 mortes
·12.056 casos confirmados
·4,6% é a taxa de letalidade

No domingo (5), havia 486 mortes e 11.130 casos confirmados. Em relação ao balanço anterior, foram acrescentadas 67 mortes e 926 casos confirmados. O Acre é o único estado do país em óbitos pela doença.

FONTE: G1

Auxiliares do presidente da República confirmaram ao jornal O Globo que Jair Bolsonaro decidiu demitir o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em meio à crise do novo coronavírus. A exoneração do ministro da Saúde deve ser publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) ainda nesta segunda-feira (6).

A publicação deve acontecer após reunião do presidente com todos os ministros, agendada para as 17h.

A reportagem ainda destaca que o deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro da Cidadania, é o nome cotado para a chefia do Ministério da Sáude.

Ele almoçou com Bolsonaro e os quatro ministros que despacham do Palácio do Planalto nesta segunda, Walter Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Jorge Oliveira (Secretaria-Geral) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

FONTE: Bahia Notícias

A Bahia registra até o início da tarde desta segunda-feira (6), 431 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19). Segundo informações da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), até o momento, 1914 casos foram descartados e houve dez óbitos, sendo oito notificados em Salvador, um em Utinga e outro em Itapetinga. Este número contabiliza todos os registros de janeiro até as 12 horas desta segunda-feira (6).

A boa notícia é que ao todo, 83 pessoas estão recuperadas, Outras 46 encontram-se internadas, sendo 26 em UTI. Estes números representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais.

Diferente do divulgado anteriormente, o município de Ouriçangas não possui casos positivos de Covid-19. Houve uma retificação na ficha de notificação do paciente, pois o mesmo reside em Salvador.

Os número apresentados pela Sesab são dinâmicos. Na medida em que as investigações clínicas e epidemiológicas avançam, os casos são reavaliados, sendo passíveis de reenquadramento na sua classificação.

Um novo boletim com a descrição detalhada do local de ocorrência dos casos será publicado nesta segunda-feira (6), a partir das 17h.

FONTE: BNews

X

Proteção de Conteúdo

Conteúdo protegido por direitos autorais. Para obter autorização de reprodução, envie um e-mail para contato@folharegionaldecondeuba.com.br.