Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Domingo, 08 Dezembro 2019
Pancadas de Chuva

21°C

Condeúba

Pancadas de Chuva

Umidade: 95%

Vento: 10 km/h

A Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS) convocou 120 médicos oriundos do último concurso público para preencher as vagas efetivas do quadro permanente da Prefeitura em postos de saúde do município, conforme publicação no Diário Oficial do Município desta segunda-feira (26).

No início deste mês, o secretário Leo Prates, em entrevista ao Bahia Notícias, estimou que convocaria 150 profissionais (relembre aqui). "Devemos ter médicos nos postos até meados de setembro. Gosto de prazo mais dilatado para não ter erro. Hoje estarei com Thiago Dantas, estamos fazendo trabalho juntos", disse, à época.

FONTE: Bahia Notícias

O Sistema Único de Saúde (SUS) perdeu 43 mil leitos de internação desde 2009, segundo dados do Ministério da Saúde e divulgados pelo jornal O Globo neste domingo (18).

De acordo com a publicação, só do ano passado para este ano, a diminuição foi de quatro mil leitos. Atualmente, o SUS conta com 298 mil leitos de internação, contra 341 mil em 2009. O estado que mais perdeu leitos foi o Rio de Janeiro, com uma redução de 35,5%, seguido por Sergipe e Goiás, com quedas de 26,3% e 19,4%, respectivamente. Não foram divulgados os dados sobre a Bahia.

Em nota, o ministério afirmou que a redução segue uma tendência mundial de substituição dos leitos de internação pelo atendimento ambulatorial e domiciliar.

FONTE: Bahia Notícias

O vírus Influenza A H1N1 já fez nove vítimas fatais na Bahia neste ano, sendo que, deste total, quatro não faziam parte do grupo considerado de risco, ao levar em conta a idade que é foco da campanha nacional de vacinação do Ministério da Saúde.

Na campanha de imunização estão no grupo prioritário crianças com idade entre um e seis anos incompletos e idosos acima dos 60 anos. A escolha, de acordo com o Ministério da Saúde, é feita por causa da maior vulnerabilidade do grupo.

Só que dos casos fatais de H1N1, segundo dados da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) enviados ao Bahia Notícias, uma vítima tinha de 10 a 19 anos, uma tinha idade entre 40 e 49 anos e outras duas tinham de 50 a 59 anos.

O governo Jair Bolsonaro (PSL) trabalha em alterações no programa Mais Médicos que devem contemplar a reincorporação de profissionais cubanos. Eles haviam sido desligados com o rompimento do acordo entre Brasil e Cuba, no final de 2018, após críticas de Bolsonaro sobre a qualificação deles.

O governo deve editar até agosto uma medida provisória com as mudanças, conforme noticiado pelo jornal O Estado de S. Paulo. Pelo plano, cubanos que já atuaram no Mais Médicos voltariam à atuar na atenção básica do SUS (Sistema Único de Saúde) por dois anos e, terminado esse prazo, precisariam passar por revalidação no diploma.

Após a saída dos cubanos, o governo federal tem tido dificuldades de preencher, com médicos brasileiros, as vagas direcionadas a regiões distantes dos grandes centros, foco do programa desde que foi criado, em 2013. Áreas pobres de grandes cidades também têm registrado dificuldades.

Crescem no país a demanda e os serviços voltados ao tratamento de doentes fora dos hospitais, mas, ao mesmo tempo, não há regulamentação do setor por parte das agências reguladoras de saúde (Anvisa e ANS).

O assunto foi discutido na quarta (22) em São Paulo na Hospitalar, maior feira de saúde da América Latina. Entre as propostas de entidades de saúde está a elaboração de um documento com critérios que norteiem uma nova legislação sobre o tema.

O processo de desospitalização é uma tendência mundial e leva em conta o fato de que muitos pacientes internados podem ser cuidados fora dos hospitais, como em casa, em instituições de transição ou de longa permanência.

Uma pessoa que tenha sofrido múltiplas fraturas ou um AVC (Acidente Vascular Cerebral), por exemplo, pode receber os primeiros cuidados no hospital e, depois de estar estabilizado mas ainda sem condições clínicas de receber alta, ser transferido para uma unidade de transição antes de ir para casa.

Nessa instituição, terá cuidado médico, de enfermagem e terapias de reabilitação, com a vantagem de estar menos exposta a infecções. Para o sistema de saúde, há redução no custo da assistência.

Cerca de 24 voluntários do Reino Unido iniciaram os testes com o uso da vacina contra a chikungunya, segundo informações da Agência Brasil. O estudo, executado por pesquisadores da Universidade de Oxford, foi apresentado, na última sexta-feira (10), no Simpósio Desafios e Oportunidades na Pesquisa Clínica em Chikungunya: Produzindo Evidências para Saúde Pública, no Rio de Janeiro.

De acordo com o infectologista Arturo Reyes-Sandoval, que apresentou a novidade, além dos 24 britânicos, 120 ou 150 mexicanos devem passar pelos testes. Ele também acredita que o Brasil poderá ser o próximo país incluído no estudo: “O Brasil tem capacidade econômica e instituições fortes para poder produzir a vacina”. Estima-se que com o avanço das pesquisas, a vacina contra a chikungunya fique disponível em até cinco anos.

FONTE: Bahia Notícias

O deputado Pedro Tavares (DEM) apresentou na Assembleia Legislativa o projeto de lei nº 23.223/2019, instituindo a Semana de Conscientização do AEH, a ser realizada anualmente.

O democrata esclarece que a semana acontecerá no período comemorativo do Dia Mundial de Conscientização do Angiodema Hereditário (AEH) que é celebrado no dia 16 de maio, com ações educativas, constando de seminários, encontros, palestras, feiras de saúde e outras atividades pertinentes. Os temas, prossegue Tavares, abordarão aspectos da prevenção e cuidados sobre os sintomas e sinais da doença, bem como as formas de tratamento.

O Angioedema Hereditário é uma doença grave e rara, que induz a baixa imunidade do portador, bem como a ocorrência de edemas e inchaços na pele e áreas de mucosas. Os dados sobre o AEH apontam que, no Brasil, há cerca de 18 mil casos e que a taxa de mortalidade tem um alcance de 30%.

A doença pode fazer com que o portador apresentes crises, cujos sintomas se assemelham aos de outras enfermidades, motivo pelo qual, entende o deputado, realizar a semana de conscientização se torna tão importante.

"Em face do exposto, em razão desta Casa Legislativa ser o poder por excelência para ditar normas e ante a importância da matéria, confio no apoio dos meus pares para a aprovação da presente proposição", concluiu Tavares.

FONTE: Notícias ALBA

A imunização contra o vírus Influenza, causador da gripe, será iniciada nesta quarta-feira (10) em todo o país. Em 2019 será a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza.

O prazo final para a vacinação será 31 de maio. O Dia D ou Dia Nacional, acontecerá em 4 de maio. Neste dia postos de vacinação móveis serão instalados em diversos locais estratégicos, como supermercados e shoppings, além do funcionamento dos postos de saúde.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) o público-alvo este ano é formado por mais de 4 milhões (4.046.626) de pessoas dos grupos prioritários. A meta da Sesab é vacinar 90% deste público, ou seja, 3,6 milhões de indivíduos.

Entre as novidades da campanha de 2019 está a mudança na vacinação das crianças, que agora podem ser vacinadas de seis meses até 5 anos 11 meses e 29 dias.

Além disso, serão vacinados idosos com 60 anos ou mais; gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores; povos indígenas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Em Salvador, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, 128 unidades de saúde da rede básica estarão ofertando as doses do imunobiológico de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 08 às 17 horas.

FONTE: Bahia Notícias