Login to your account

Username *
Password *
Remember Me
Quinta, 17 Outubro 2019
Parcialmente Nublado

17°C

Condeúba

Parcialmente Nublado

Umidade: 85%

Vento: 10 km/h

O desembargador Lourival Trindade, da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), instaurou um incidente de arguição de inconstitucionalidade de ato normativo contra a aplicação da Resolução 181 do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) em investigações criminais. A resolução permite a celebração de acordos de não persecução penal contra pessoas investigadas pelo Ministério Público.

O desembargador é relator de um processo para homologar um acordo firmado entre o MP da Bahia e o prefeito de Piripá, Flávio Oliveira Rocha, por ter contratado muitos servidores temporários sem realizar processo seletivo no ano de 2017. A pena prevista para o crime é inferior a quatro anos de prisão, por isso, o MP-BA propôs acordo de não persecução penal contra o gestor, como previsto na resolução do CNMP, para não abrir uma ação penal mediante o pagamento de uma multa de R$ 3 mil destinada à Associação Casa da Vida, podendo ser parcelada em até seis meses, com início a partir de agosto de 2019. O acordo ainda previa a obrigação do beneficiado em comunicar o MP em eventual mudança de endereço, telefone ou e-mail até a homologação do documento. Ainda teria que comprovar o cumprimento das condições previstas, independente de notificação ou aviso prévio. Segundo o MP, Flávio Oliveira Rocha manifestou concordância com o acordo de forma voluntária.

O ex-presidente da Câmara Municipal de Piripá, no Centro Sul Baiano, David Marcelo de Almeida, de 42 anos, teve o seu veículo roubado nesta quinta-feira (11). O crime aconteceu na Rua Horizonte Azul. “Às 4 horas do presente dia a GU foi acionada pela vítima informando que havia sido roubado. A GU prontamente deslocou até o local e verificou a veridicidade do fato. E que o senhor David Marcelo de Almeida relata que ao sair de sua residência em seu veículo, um Fiat Strada PP – PKA6034 foi abordado por dois indivíduos, e que um deles portava arma de fogo, que lhe deu voz de assalto o ameaçando para que saísse do veículo e o entregasse, que os dois indivíduos subtraíram seu carro tomando destino ignorado. A GU realizou diligências nas proximidades afim de localizar os autores, mas não obteve êxito”, diz a 80ª Companhia Independente de Polícia Militar.

FONTE: Blog do Anderson

Quem gosta de bicicleta vai gostar da agenda do dia 21 de julho. É que vai acontecer em Piripá o 3º Passeio Ciclístico "Pedalando pela Vida", evento que reúne amadores, profissionais, crianças, adultos e famílias inteiras. A concentração será na quadra de esportes, às 7h, e os ciclistas ainda terão uma super aula de alongamento antes de partir para o passeio, com a equipe de fisioterapeutas da Secretaria Municipal de Saúde.

"A gente fica muito feliz, todo ano, em realizar este passeio, pois é com ações deste tipo que os praticantes do esporte podem usufruir do prazer de andar de bike, atividade que proporciona melhoria na qualidade de vida", comentou a coordenadora municipal de Meio Ambiente e idealizadora do projeto, Maria das Dores Rocha Ribeiro (Preta).

O senhor Anísio, vítima de um acidente nesse último (10), não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Anisão, como era conhecido, chegou a ser socorrido com graves ferimentos no seu membro inferior mas, perdeu muito sangue e não resistiu.

Na noite deste sábado (09), por volta das 19:30, um veículo modelo VW GOL e uma motocicleta modelo Honda Bros colidiram nas proximidades do município de Piripá, na rodovia BA-148. O motociclista seguia sentido Piripá e o condutor do automóvel trafegava sentido Condeúba nas altura das casas populares quando se chocaram.

Segundo um leitor do FRC que presenciou o momento do acidente, a colisão foi ocasionada por conta do farol alto que causou cegueira momentânea, dificultando assim o controle dos condutores dos veículos. O acidente deixou o motociclista gravemente ferido, com lesões graves em um dos membros inferiores. Ele foi socorrido e levado à unidade de Saúde de Piripá. Não há informações sobre seu quadro de saúde.

Os efeitos do período de estiagem do ano de 2018 já foram amenizados com as precipitações do mês de novembro. Embora nem todos os reservatórios do município de Piripá e Condeúba tenham atingido seus níveis máximos, já é menor a demanda de assistência por caminhões pipas na zona rural e é possível notar o verde da vegetação sertaneja, que "se alegra" com pouca chuva.

As indicações dos institutos de meteorologia é que novas chuvas caíram sobre a região. Há pelo menos 150 mm de chuvas previstas entre essa terça-feira (04) e o sábado (08), de acordo o Clima Tempo. O dia mais Deverá ser a quarta-feira (05), com previsão de 60 mm. As temperaturas devem variar entre 20º e 30º.

No dia 23 de Dezembro, o evento Piripá SunSet trará para a cidade muita agitação ao som dos sucesos da Banda Boteco das Amigas. Cia do Kuarto e Tarcísio Melo também fazem parte da grade do evento.

Os leitores do FRC terão a oportunidade de ir para a festa sem pagar a entrada. O site está realizando uma promoção no facebook que se encerra um dia antes da festa. Para participar, CLIQUE AQUI

O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quarta-feira (22/11), decidiu pela rejeição das contas da prefeitura de Piripá, relativas ao exercício de 2016. Entre as principais irregularidades praticadas pela gestora está a ausência de recursos em caixa para pagamento de despesas com restos a pagar, o que caracteriza descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal, e o não pagamento de multas aplicadas pelo TCM. Diante das irregularidades, Sueli Bispo Gonçalves terá representação encaminhada ao Ministério Público da Bahia para que seja apurada a ocorrência ou não de crime contra as finanças públicas.

Os recursos deixados em caixa pela ex-prefeita não foram suficientes para o pagamentos dos restos a pagar, o que provocou um saldo negativo de R$2.097.847,26 nas contas públicas. A irregularidade foi só um dos motivos para a rejeição das contas e a denúncia ao MPBa. Além disso, a gestora não investiu o percentual mínimo de 60% dos recursos do Fundeb na remuneração dos profissionais do magistério – aplicando apenas 56,11% -, e não promoveu o recolhimento de sete multas que lhes foram aplicadas, no total de R$94.520,00.

Cabe recurso da decisão.